Brasil para na Bélgica e é eliminado da Copa

66

Projeto hexa adiado. Mais uma vez. A seleção brasileira acabou prejudicada por um mau primeiro tempo e superada pela eficiência de Bélgica nesta sexta-feira, em Kazan. A derrota por 2 a 1 pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia encerra o sonho de título e acaba com a expectativa de uma população que quatro anos anos depois da traumática por 7 a 1 para a Alemanha, volta a acreditar em uma conquista.

Se em 2014 o Brasil pagou por uma pane contra a Alemanha, desta vez foi punido por um primeiro tempo de falhas na marcação e contra-ataques perigosos. A badalada seleção de Bélgica fez um jogo inteligente e mostrou o quanto desta vez está mais preparada. A equipe depois de 32 anos está de volta à semifinal de uma Copa e em grande estilo, ao impor ao técnico Tite a primeira derrota em jogos oficiais.

A Bélgica ofereceu de uma vez só dificuldades jamais enfrentadas pela seleção na era Tite. Além de criar ao Brasil uma inédita desvantagem de dois gols no primeiro tempo, a equipe europeia conseguiu desfrutar de uma marcação enfraquecida pela ausência de Casemiro, suspenso. De Bruyne e Hazard tinham grande liberdade para armar jogadas, em especial contra-ataques. Nenhum adversário teve tanto espaço assim contra o Brasil nos últimos anos.