Guedes sugere que Bolsonaro não o consultou sobre intervenção na Petrobras

49

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu nesta sexta-feira, 12, que não foi informado da decisão do presidente Jair Bolsonaro de intervir para adiar o reajuste do preço do diesel pela Petrobras. “Eu não sei nem do que vocês estão falando”, afirmou ao sair de reunião no Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington (EUA), e ser questionado por jornalistas.

“Passei o dia inteiro trabalhando, não tenho informação suficiente”, disse. Diante da insistência de jornalistas e da sugestão de que ele não teria sido informado sobre a interferência nos preços, respondeu: “É uma inferência razoável aparentemente”. Antes, ele havia dito que tinha a oferecer apenas “um silêncio ensurdecedor sobre o assunto”.

Também nesta sexta-feira, Bolsonaro admitiu que determinou a suspensão de reajuste de 5,7% no preço do diesel. A decisão da Petrobras de adiar o aumento repercutiu muito mal no mercado, levou à queda de mais 8% das principais ações da estatal, fez a empresa perder R$ 32,4 bilhões em valor de mercado – quase 10% do total – e foi uma das principais responsáveis pela queda de 1,98% do Ibovespa.

O porta-voz da presidência, general Otávio Rêgo Barros, informou que Bolsonaro não comentou se fez alguma ligação para o ministro Paulo Guedes.

Veja