Violência contra a mulher só aumenta em uma semana seis mulheres foram assassinadas no RN

396

p_not_arq57b851c6e97deA empregada doméstica Antônia Edinete de Oliveira, 37 anos, morreu na madrugada deste sábado, 20, no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM). Ela foi baleada na última quarta-feira, 17, em Governador Dix-Sept Rosado juntamente com o irmão, de 35 anos, que continua hospitalizado.

Os dois foram baleados quando chegavam em casa, no Sítio Ipueira, zona rural de Governador Dix-Sept Rosado, por dois homens que chegaram à comunidade de moto. Os criminosos obrigaram as vítimas a ficarem de costas e atiraram.

em um espaço de uma semana no Rio Grande do Norte. A última morte registrada aconteceu na madrugada desta quinta-feira, 18, em Macaíba, na região metropolitana de Natal.

A vítima foi identificada como Andreza Diana de Freitas, 21 anos. Ela levou tiros na cabeça. O crime aconteceu pouco depois da meia-noite na Rua Luiz Gonzaga, no bairro Ferreiro Torto.

A polícia ainda não tem informações sobre os criminosos e nem a motivação do crime. A suspeita é de tenha sido uma execução.

As outras cinco mulheres assassinadas nos últimos dias são: Mykaella Ruanna Pereira Fagundes, de 21 anos, Ana D’Ávila Gomes de Oliveira, de 47, Franciscris Silva Fernandes, de 24, Josefa Ferreira da Silva, 41 anos, e Naiara Régia Noemi da Silva, de 18, foram mortas a facadas ou a tiros nos últimos dias. Todas supostamente foram vítimas de crimes passionais.

Um destes casos ocorreu em Mossoró no final de semana passado. A dona de casa, Franciscris Silva Fernandes, de 24 anos, foi socorrida para o Hospital Regional Tarcísio Maia no último sábado, 13, apresentando perfurações provocadas por faca peixeira. Ela não resistiu e morreu na madrugada de hoje.

O caso foi registrado na Delegacia de Plantão da cidade como violência doméstica seguida de morte. O companheiro da vítima se apresentou à polícia na terça-feira (16) acompanhado de um advogado. Em depoimento, ele disse que agiu em legítima defesa, já que a mulher teria tentado esfaqueá-lo durante uma discussão. Após ser ouvido, foi liberado. O delegado Rafael Arraes informou que o inquérito foi concluído e remetido à Justiça juntamente com um pedido de mandado de prisão contra o suspeito.