Agricultores acessam recursos para investir em imóveis rurais do Crédito Fundiário

0
216
A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf) liberou, por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), o valor de R$ 146.936,01 para que 32 famílias de agricultores familiares, já beneficiárias do programa, possam realizar investimentos básicos em seus imóveis rurais.
“Esses agricultores já adquiriram suas propriedades rurais pelo PNCF e agora estão acessando os recursos destinados aos investimentos comunitários e básicos, recursos estes reembolsáveis, provenientes do Fundo de Terra e Reforma Agrária (FTRA), destinados a restruturação produtiva de seus imóveis. Geralmente eles utilizam os recursos para comprar animais, construir cercas e poços ou até reformar algo no imóvel”, disse o secretário da Sedraf, Alexandre Lima.
Os agricultores que tiveram acesso aos recursos são de Apodi, Senador Eloi de Souza, Ipanguaçu, Upanema, Florânea, Campo Grande e Riacho da Cruz. “À medida que os beneficiários junto com as empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) vão nos solicitando os recursos, nós vamos fazendo a liberação, em parcelas. Vale ressaltar que os valores para cada família não são iguais, dependem das propostas e projetos apresentados, sendo o teto máximo de R$27.500,00 para cada família”, ressaltou o coordenador da Unidade Técnica Estadual (UTE/RN), João Vicente Queiroz. Ainda de acordo com o coordenador, parte do valor liberado nesta operação, R$ 25.500,00, foi para o pagamento de empresas que prestam serviço de Ater.
PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO
O PNCF oferece condições para que os agricultores sem acesso à terra ou com pouca terra possam comprar imóvel rural por meio de um financiamento. Além da terra, os recursos financiados podem ser utilizados na estruturação da propriedade e do projeto produtivo, na contratação de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e no que mais for necessário para que o agricultor desenvolva as suas atividades de forma independente e autônoma.
O Programa prevê, ainda, ações de incentivo à participação de jovens e mulheres em todas as etapas do processo de acesso à terra, além da execução de projetos especiais voltados para a preservação do meio ambiente.
Lorena Machado – Assessora de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui