Alunos de escolas estaduais receberão kits de alimentos

0
163

Vinte e quatro mil alunos da rede estadual de ensino receberam kits com itens da cesta básica de alimentos nas 16 regionais de Educação do Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (16), em entrevista coletiva na Escola de Governo em Natal, pelo secretário de Estado da Educação, professor Getúlio Marques.

“A orientação da governadora Fátima Bezerra é entregarmos os kits a todos os 215 mil alunos da rede estadual. Inicialmente, foi preciso mudar a Lei do Fundeb que previa que a merenda escolar só podia ser consumida na escola. Com a mudança aprovada no Congresso Nacional, aqui no RN montamos as cestas com os produtos que estavam estocados nas escolas e entregamos aos alunos mais necessitados, àqueles cujas famílias estão inscritas no Bolsa Família”, explicou Getúlio, para acrescentar que nos próximos dias a entrega dos kits terá continuidade.

Sobre a suspensão das aulas devido ao isolamento social, o secretário disse que algumas alternativas estão sendo viabilizadas para o aluno não perder contato com a escola e com os professores. “O Conselho Estadual de Educação autoriza atividades remotas como web conferências e aulas on-line. E há disponibilidade de plataformas para isso. Estamos definindo com os sindicatos e com os conselhos de educação as atividades que poderão ser aproveitadas para avaliação no retorno das aulas. Precisamos conciliar e buscar alternativas. Estamos numa contingência, que não permite a normalidade. A pandemia muda totalmente nossa forma de agir. O sucesso no combate à pandemia da Covid-19 depende do isolamento e para isso a Educação precisa fazer sua parte”, registrou, para encerrar dizendo que o retorno das aulas só poderá ocorrer quando a curva de crescimento do contágio se inverter.

FISCALIZAÇÃO DE PREÇOS ABUSIVOS

A mesma coletiva abordou o trabalho de fiscalização do descumprimento das normas dos decretos de isolamento social e funcionamento de empresas e do comércio, que será intensificado a partir de agora. Segundo o coordenador do Procon estadual, Thiago Silva, uma força tarefa composta pelo Procon, Polícia Militar, Polícia Civil e Controladoria Geral do Estado vai receber denúncias pelo número 190 e realizar ações contra a prática de preços abusivos e desrespeito aos direitos do consumidor.

“Até agora, o Procon vinha fiscalizando preços abusivos e medidas dos decretos orientando o comércio e empresas sobre importância do isolamento. Nosso objetivo é prevenir práticas abusivas. Já estivemos em 100 municípios e emitimos 300 notificações. Esse trabalho agora será ampliado. Além das lojas comerciais, o Procon vai atuar também junto a distribuidores e produtores para identificar a motivação da majoração elevada de preços. Notificaremos distribuidores e produtores para saber em qual parte da cadeia se originou o aumento com o intuito de proteger o consumidor”, afirmou Thiago Silva.

LEITOS

No enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, o Governo do RN está firmando parcerias com prefeituras, instituições filantrópicas e privadas para colocar todos os respiradores do Estado em disponibilidade. “Fazemos projeções diárias que orientam o planejamento das ações”, informou o secretário adjunto de Saúde do Estado, Petrônio Spinelli, durante a coletiva de imprensa.

A prioridade é ampliar leitos nos hospitais públicos do Estado e dos municípios, como está sendo feito em Mossoró e em São Gonçalo do Amarante. Também estão sendo firmadas parcerias com instituições filantrópicas e contratados leitos de hospitais privados, como permite o SUS. “Esse é o planejamento de ocupações progressivas. Todas as alternativas estão em aberto e em curso, inclusive o credenciamento de hospitais privados”, explicou Spinelli.

Como se tornou inviável a instalação do Hospital de Campanha na Arena das Dunas, pelo alto custo e pela dificuldade de equipamentos, o Governo trabalha na perspectiva de instalar novos leitos nos municípios da região metropolitana de Natal. “Temos entendimentos avançados com a prefeituras de São Gonçalo, Parnamirim, Macaíba. Também em Mossoró onde deverão ser ofertados novos 35 leitos nos próximos dias em parceria com prefeitura”, declarou Petrônio.

Os profissionais de saúde selecionados para contratação temporária serão convocados de acordo com a necessidade de oferta de ampliação da assistência aos casos em tratamento. “Importante é ter o leito na rede pública e em parceria com os setores, privados e filantrópicos. Mas é preciso que as pessoas não saiam às ruas, porque a redução do isolamento pode ter consequências graves em sete dias, período de incubação do vírus, com o aumento da contaminação. Precisamos continuar com a lógica de só sair de casa quem atua nos serviços essenciais ou quem precisa suprir necessidades de primeira ordem. Uma parte da população ainda precisa compreender isso para não chegarmos a uma situação alarmante como acontece no Ceará”, orientou.

OCORRÊNCIAS

O quadro de ocorrências na manhã desta quinta-feira é de 2.232 suspeitos, 400 casos confirmados, 400 em 34 municípios, 2.207 descartados, 145 municípios com notificações, 20 óbitos e 12 óbitos em análise em nove municípios. Nos hospitais públicos há hoje 79 leitos disponíveis com respiradores e 33 pessoas estão internadas em UTIs e em sistema semi-intensivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui