Bodó comemora seus 30 anos de emancipação com festa, confira.

Bodó comemora seus 30 anos de emancipação com festa, confira.
Redes Sociais

A cidade de Bodó, comemora seus 30 anos de emancipação politica neste domingo dia 26 de junho. Durante o dia, haverá eventos alusivos ao aniversário da cidade e a noite shows em praça pública com os artistas: Henry Freitas, Luan Estilizado e Rodolfo Lopes.

História 

Seus primeiros habitantes, foram os mineradores que adentraram o sertão a fim de encontrar minérios. Nessa andanças, os mineradores encontraram um poço de água salgada que compararam o sabor da água ao gosto de um peixe chamado Bodó. Logo, toda a localidade circunvizinhança ao poço, ficou conhecida como Bodó.

Distrito criado com a denominação de Bodó, pela lei estadual nº 2314, de 05-121958, subordinado ao município de Santana do Matos. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Bodó, figura no município de Santana do Matos. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991. Elevado à categoria de município com a denominação de Bodó, pela lei estadual nº 6300, de 2606-1992, desmembrado de Santana do Matos. Sede no antigo distrito de Bodó. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

O município fica a 191 km da capital do estado e possui a maior reserva de sheelita da América Latina e apesar da modernidade alcançada pela globalização uma das fontes de renda da população bodoense ainda é a extração da sheelita. Bodó está situado em meio a Serra de Santana, na região do Seridó-Rn. Possui uma altitude que varia dos 560 aos 700 metros dentro da cidade. Possui um dos melhores climas do interior do Estado,

O povoado começou a se desenvolver, a partir da exploração de minérios de tungstênio e com o aumento da atividade de mineração, a população foi recebendo pessoas de várias partes da região e do Estado. Bodó possui uma cultura tradicional conservadora, na Capela do seu Padroeiro São Pedro ainda se reza em latim as antigas ladainhas, assim como nas duas Comunidades de Quilombolas existentes no município é natural se encontrar com as rezadeiras que acreditam na cura através da Fé.

Roberto Paixão.


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.