Bodó/RN: Audiência Pública apresentou Complexo Eólico Ventos de Santo Apolônio

Redes Sociais


Nesta terça-feira, 13 de setembro de 2022, aconteceu  no município de Bodó/RN. A audiência pública com o objetivo de ampliar o protagonismo potiguar no cenário da geração de energia elétrica renovável e limpa, produzida pela força dos ventos, apresentando a construção do Complexo Eólico “Ventos de Santo Apolônio” por meio de 192 aerogeradores distribuídos em 16 Parques Eólicos, compostos por 12 aerogeradores cada. A potência total prevista para o Complexo Eólico será de 1.190,40 Megawatts (MW), em uma área de 1.247,29 hectares abrangendo os municípios de Cerro Corá, Bodó, Santana do Matos e Fernando Pedrosa.

A Audiência Pública teve como meta expor aos interessados e populações impactadas o conteúdo do estudo ambiental, sanar dúvidas e recolher dos presentes as críticas e as sugestões sobre o estudo ambiental elaborado. As audiências são fundamental para todo processo de licenciamento ambiental, tão importante que normalmente é chamada de “fase embrionária” do projeto. Trata-se de reunião pública, transparente e com ampla discussão, que objetiva a comunicação entres os vários setores da sociedade e as autoridades públicas.

O evento foi realizado na modalidade presencial e aberto ao público em geral, contou com a presença de representantes dos municípios e órgãos envolvidos.

Ao todo, existem 7 comunidades rurais na Área de Influência Direta do empreendimento, localizadas nos territórios dos municípios de Bodó, Cerro Corá, Santana do Matos e Fernando Pedroza, sendo elas: Projeto de Assentamento Jatuarana, Comunidade Remanescente Quilombola de Macambira, Projeto de Assentamento Serrano, Distrito de São José da Passagem, Tapuia, Santa Maria I e Santa Maria II.

Toda a audiência teve a condução do IDEMA, com participação da empresa Maron Ambiental, responsáveis pela elaboração e apresentação do estudo ambiental, além da presença do empreendedor, na figura da equipe da Casa dos Ventos.

Distribuição dos parques;

Bodó, 13 parques com 140 aerogeradores.
Santana do Matos, 6 parques. Com 31 aerogeradores.
Fernando Pedrosa, 2 parques com 21 aerogeradores.
Cerro Corá, não terá aerogeradores, apenas vias de acesso aos parques.

Expectativa de geração de empregos com vagas de trabalho no pico da obra em torno de 484 pessoas habilitadas.

50 Motoristas
87 Serventes
34 Pedreiros
45 Ajudantes
19 Encarregados
60 Armadores
35 Carpinteiros

Fotos: Roberto Paixão


Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.