Câmara Técnica de Vacinação do RN diminui intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias

Câmara Técnica de Vacinação do RN diminui intervalo entre doses da Pfizer para 21 dias
Redes Sociais

A Câmara Técnica de Vacinação do Rio Grande do Norte, que reúne representantes do Governo do Estado e das prefeituras, anunciou nesta terça-feira (27) que o intervalo entre as duas doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 será reduzido de 85 dias para 21 dias (três semanas).

A decisão segue orientação do Ministério da Saúde. Foi considerada para a mudança a proteção da vacina para as novas variantes do coronavírus. Estudos mostram que a vacina da Pfizer é mais eficaz contra a variante delta (predominante na Europa) apenas quando é administrada a segunda dose.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), não é possível afirmar ainda quando o novo prazo começará a ser considerado. Ao PORTAL DA 98 FM, a pasta disse que a aplicação no intervalo menor será possível desde que o Ministério da Saúde envie as doses antecipadamente.

É mais provável que o novo prazo só comece a valer para quem receber a primeira dose a partir de agora. Desta forma, os gestores da saúde conseguem se organizar melhor para aplicar as doses no intervalo correto. Quem se vacinou anteriormente pode até receber a D2 mais cedo que os 85 dias inicialmente previstos, mas isso vai depender do envio de lotes adicionais de vacina.

O Ministério da Saúde trabalha com perspectiva otimista, considerando que a Pfizer tem antecipado a entrega de lotes. Até o próximo domingo (1º), a farmacêutica promete entregar quase 8,9 milhões de doses de vacina ao País, que se somarão às 23 milhões já entregues desde abril. Ao todo, o País tem contratadas 200 milhões de doses, com entregas previstas até o fim do ano.

“Cada remessa que chega já tem a definição para D2. Por exemplo, as que chegaram hoje (terça-feira, 27) já têm as definições para aplicação de D2 no prazo já estipulado antes, que já aconteceria normalmente esta semana. Por isso, será a partir da próxima remessa, a partir das orientações em nota pelo Ministério da Saúde. Precisa ter dose para aplicar”, afirmou a pasta.


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *