Eleição da mesa pode acabar em impasse político

Eleição da mesa pode acabar em impasse político
Redes Sociais

O presidente da Câmara Municipal de Cerro Corá, vereador Rodolfo Guedes (Republicanos), suspendeu a eleição da mesa diretora da Casa para o biênio 2023/2024, que estava prevista para o dia 13, mas o processo sucessório pode acabar em impasse político.

A estratégia política da situação, que passou a ter maioria (cinco vereadores), é não dar quórum (50% mais um dos nove vereadores) para o transcurso da eleição da mesa e evitar a eleição do vereador Aldo Maciel (PSD) para a presidência da Câmara com o apoio de Rodolfo Guedes.

Ocorre que durante o processo da segunda revisão da Lei Orgânica do Município, foram aprovadas emendas ao artigo 50, nas sessões dos dias 22 de abril e 06 de maio deste ano, estabelecendo que, “depois de protocolado o registro da chapa e até a proclamação do resultado da eleição da mesa diretora, não será permitido ao candidato proceder com retirada do seu nome desistir ou renunciar ou alterar, por qualquer forma a composição da chapa registrada”.

De acordo com a Lei Orgânica, poderão ser registradas chapas até uma hora antes de iniciada a sessão para eleição da mesa. Assim, os vereadores José Gomes e João Alexandre, ambos do PP, que integram o grupo político liderado pelo prefeito Raimundo Marcelino Borges (PSDB), não poderão participar de outra chapa, porque já fazem parte da chapa registrada com a candidatura de Aldo Maciel a presidente.

Fonte:cerrocoranews


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *