Em live vereador Emanoel Gomes, Elzinho garante que PP/PSDB terão candidato a prefeito

Redes Sociais


O grupo político de oposição formado por PSDB/PP que conta como líder político o ex-prefeito Raimundo Marcelino Borges, ainda espera contar com o apoio de outro líder partidário do município, o ex-prefeito João Batista de Melo Filho, do MDB, a fim de unir toda a oposição numa chapa que possa enfrentar a prefeita Maria das Graças de Oliveira (PSD) em sua campanha de reeleição.
Em live no Facebook que rendeu 147 curtidas, 290 comentários e 776 visualizações, o vereador Emanuel Gomes (PP) afirmou, no começo de tarde deste domingo (12), que PP/PSDB “vão deixar as portas abertas” para o MDB, lembrando que “sempre andou junto” com o ex-prefeito “Joãozinho” desde que o seu pai, “Manoel de Cláudio” ingressou na política e se elegeu vereador por cinco vezes entre os anos 80/90 “e até hoje é filiado ao MDB”. Gomes falou que a exemplo do pai, começou sua carreira política no MDB: “Vamos precisar de Joãozinho e também do Republicanos se quiser vir com a gente, porque política se faz com soma, vamos somar pra se desenvolver, porque Cerro Corá pegando mais quatro anos dessa gestão, está morto”.
O vereador Emanuel Gomes disse em “live” no Facebook, que mesmo o ex-prefeito Raimundo Marcelino Borges não sendo candidato a prefeito nas eleições deste ano, o seu partido, o PP e o PSDB, ao qual “Novinho” é filiado, “terão candidatura própria”.
Emanuel Gomes é tido como eventual candidato a vice-prefeito numa chapa encabeçada por “Novinho”, que em outra “live” no Facebook do dia 4 deste mês, avisou que na hipótese de não concorrer ao pleito majoritário, o grupo PP/PSDB “tinha outros nomes com capacidade” para compor a cabeça da chapa majoritária.
Além do próprio vereador Emanuel Gomes, o ex-prefeito citou os nomes da mulher e do filho, Ivonete Silva e Cleidiano Borges, que foram seus auxiliares de primeiro escalão em dois mandato como chefe do Executivo municipal, e ainda os vereadores Felipe Silva e Charles Albuquerque, ambos do PSDB.

Ao esmiuçar uma série de requerimentos e projetos de lei de sua autoria em favor da comunidade cerrocoraense, o vereador Emanuel Gomes, que é mais conhecido como “Elzinho”, declarou estar preparado para qualquer missão política no município: “Por isso que digo hoje, tenho capacidade para ser vereadores, vice-prefeito e se possível prefeito de Cerro Corá”.

Para concluir, disse o seguinte: “Já vamos deixar o nosso nome aqui à disposição da população, isso o ex-prefeito “Novinho” não sendo candidato, mas sendo candidato, estamos com ele”.

O vereador Emanuel Gomes (PP) foi às redes sociais prestar contas de seu mandato no começo da tarde deste domingo (12), mas também avaliou o atual quadro político em Cerro Corá, que às vésperas das eleições municipais programadas para 15 de novembro, mexe com todos os partidos políticos. Ele disse, por exemplo, que a análise da prestação de contas anual do ex-prefeito Raimundo Marcelino Borges, o “Novinho”, na Câmara Municipal, referente a 2009 e que conta com o parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela desaprovação, é mais “uma questão política”.
Emanuel Gomes transpareceu, inclusive, ter esperança com relação ao provável voto contrário à aprovação das contas do presidente da Câmara, vereador Roldofo Rodrigues (PSDB), no sentido de que ele “coloque a cabeça no travesseiro e mude de ideia”.
Gomes comparou, inclusive, o momento político atual com o passado da política cerrocoraense, quando era outra a composição da Câmara Municipal, que julgará as contas do ex-prefeito “Novinho” nesta sexta-feira (17):  “Sabemos que ele precisa de seis votos e hoje conta com quatro votos, o vereador Rodolfo Rodrigues (Republicanos), que era pra estar com a gente, infelizmente não está com a gente por motivo pessoal”.
O vereador do PP exemplificou que em outras legislaturas  “tivemos o exemplo de várias contas na Câmara e nenhuma foi reprovada” por terem ultrapassado o limite prudencial de gastos com a folha de salários dos servidores públicos: “Em toda prefeitura isso existe, por conta disso o ex-prefeito “Novinho” vai ser condenado?”
Para Gomes, caso as contas de “Novinho”, que além da prestação de contas de 2009, ainda tem as contas de 2011 e 2012 com pareceres desfavoráveis do TCE, “fosse votada em outra época, um ano atrás, ela passava tranquilo”.
Fonte: cerrocoranews – Valdir Julião.


Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *