Governadora faz balanço de mil dias de gestão no RN: ‘Cenário era de catástrofe’

Governadora faz balanço de mil dias de gestão no RN: ‘Cenário era de catástrofe’
Redes Sociais

Em uma solenidade realizada entre o fim da manhã e início da tarde desta segunda-feira (27), no Centro Administrativo, em Natal, a governadora Fátima Bezerra (PT) fez um balanço de mil dias de gestão estadual do Rio Grande do Norte.

Durante o discurso para os secretários, outros auxiliares, parlamentares e apoiadores, a governadora ressaltou principalmente que a gestão vem conseguindo pagar os salários dos servidores em dia, quitou três folhas deixadas pelo gestão anterior e tem um calendário para pagamento da quarta.

“Alguém pode dizer que essa é uma obrigação. E é. Mas era uma obrigação que não vinha sendo cumprida até a gente assumir o governo”, afirmou a chefe do Executivo, que também lembrou de “dívidas milionárias” cobradas por fornecedores da máquina pública.

Termos como “colpaso”, “falência” e “catástrofe” foram alguns dos usados por ela para se referir à situação em que encontrou o governo. Outro tema entre os principais foi a pandemia da Covid-19.

“Que o cenário era de verdadeira catástrofe nós já sabíamos. O que não podíamos prever, evidente, era uma pandemia que parou o mundo e que, no Brasil, ganhou contornos ainda mais desafiadores”, ressaltou.

Pandemia

Sobre a pandemia, Fátima afirmou que incentivou o uso da máscara, não desrespeitou a ciência, não debochou da dor de outras pessoas, “nem propagandeou remédio sem eficácia”. “Muitas vezes tive que adotar medidas impopulares e assim o fiz, sem me eximir de minha responsabilidade”, declarou.

A governadora afirmou que o estado abriu 856 leitos hospitalares durante a pandemia, no SUS, cobrindo várias regiões do estado. O que, de acordo com ela, seria o equivalente a 8 hospitais de campanha.

Ainda de acordo com ela, mais de 14 mil pacientes foram salvos pelo sistema, que teve mais de 4.600 profissionais de saúde contratados, aos quais ela agradeceu.

Saúde

Ainda na área da Saúde, Fátima falou sobre a fila para cirurgias eletivas, que atualmente conta com mais de 13 mil pacientes à espera de procedimentos no estado.

De acordo com ela, o Programa Estadual de Cirurgias teve de ser interrompido em razão da pandemia, mas foi retomado. “Pretendemos realizar pelo menos 10 mil cirurgias até o final deste ano, nas 8 regiões de saúde do estado”, disse.

Economia

A governadora ainda citou programas de incentivo à economia estadual, com a reformulação do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do RN (Proedi), além de incentivos a outros setores, focando, de acordo com ela, na geração de empregos.

“Cessamos com a migração das empresas que encontravam nos estados vizinhos condições mais favoráveis ao desenvolvimento de suas atividades. O Rio Grande do Norte passou a ser mais atrativo, competitivo e produtivo. Aqueles que achavam que iriam ter prejuízos com essa mudança, hoje reconhecem que foi um acerto da nossa gestão”, declarou.

Segurança pública

Na área de segurança pública, Fátima afirmou que o estado não realizava concursos públicos há mais de 10 anos e nomeou novos policiais militares e bombeiros ao longo da atual gestão. Ela também anunciou novo concurso para a Polícia Militar em 2022, ressaltou a abertura de delegacias e lembrou da mudança de lei que criava uma “distorção” e limitava o número de mulheres na PM.

Como resultado, ela afirmou que o número de homicídios caiu cerca de 30% na comparação com o mesmo período da gestão anterior. “Sempre temos o que fazer no enfrentamento da violência, mas ninguém pode desconhecer o esforço que fizemos”, disse.

Educação e Assistência Social

Fátima ressaltou um investimento de R$ 400 milhões para o Programa Nova Escola Potiguar, que abrange a construção de 12 institutos estaduais de educação profissional, além da reforma e ampliação de mais de 160 escolas; internet banda larga e equipamentos. Também afirmou que foram contratados 3.500 trabalhadores em educação, entre efetivos e temporários.

A governadora ainda falou sobre investimentos em programas sociais, como os 56 restaurantes populares, que oferecem 42 mil refeições diárias, além do programa do leite, que atende 77 mil pessoas. Também lembrou de outros programas como o RN Acolhe, que deverá conceder auxílio de R$ 500 para crianças e adolescentes que perderam os pais para a Covid.

Outro ponto citados foram as compras governamentais e incentivo à agricultura familiar, obras de abastecimento de água em 14 cidades e a construção da barragem de oiticica, além de reforma de estradas.

Na área de turismo, a chefe do Executivo falou sobre ações de incentivo aos empresários e reformas de equipamentos culturais como o Teatro Alberto Maranhão, a Fortaleza dos Reis Magos, entre outros. “Muito mais vamos fazer agora que recuperamos a capacidade de investimento do Estado”, disse.


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *