Lula recebe o carinho do povo Potiguar em Natal

Lula recebe o carinho do povo Potiguar em Natal
Redes Sociais

Em ato político promovido no estacionamento da Arena das Dunas, em Natal, na noite dessa quinta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu  seus apoiadores no Rio Grande do Norte, embora muito cedo a vitória é dada como certa.

Com muita gente no local, o ex-presidente Lula chegou às 18h53 no estacionamento do estádio para o último ato público na capital potiguar, depois de participar da reunião dos governadores do Nordeste e da Feira de Agricultura Familiar, no período da tarde dessa quinta.

Em companhia dele, a governadora Fátima Bezerra (PT) e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSB a vice-presidente numa composição com o Partido dos Trabalhadores.

Fátima Bezerra disse no ato público que “o momento que o país passa é tão grave”, que se fazia “necessário esse movimento mais amplo de alianças”, que trouxe Geraldo Alckmin para seu lado.

Em seu discurso, Lula falou sobre a fome e a pobreza. “O gás de cozinha deve ser um elemento da cesta básica. O povo pobre não pode pagar R$ 150 num botijão. E quando não pode pagar, também não pode cozinhar com querosene e lenha. Esse país tem muita riqueza e não precisa disso”.

O ex-presidente também abordou a questão da moradia. “Depois que o PT deixou o governo, nenhuma casa do Minha Casa Minha Vida foi feita no Rio Grande do Norte. Porque essa gente não pensa no povo pobre. Fizeram uma lei para financiar casa pra rico. Mas se preparem, porque nós voltaremos a fazer casas para o povo pobre nesse país”

Lula ainda parabenizou os governadores dos estados nordestinos. “Tiveram a grandeza de criar o Consórcio do Nordeste para tentar salvar o país da vergonha que estamos vivendo”.

O petista abordou a questão do ICMS. “Bolsonaro está tentando jogar a culpa em cima dos governadores pelo preço da gasolina. Acho que o ICMS é alto mesmo, é preciso baixar, mas não pode jogar a culpa de que a gasolina subiu por causa do ICMS.

Ele também citou a transposição do rio São Francisco. “Eu não conseguia conceber que uma parte do país via seus animais e plantações morrendo porque não tinha água. Por isso investimos na transposição do Rio São Francisco, e fizemos 88% do canal. E agora eles querem plagiar, dizer que é obra deles”.


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.