Produtores que receberam construção e aparelhamento de queijeira no Seridó focam selo federal

Produtores que receberam construção e aparelhamento de queijeira no Seridó focam selo federal
Redes Sociais

O sonho de ter seus produtos reconhecidos no Estado já é uma realidade para o casal de agricultores familiares José Lopes e Cláudia Araújo, da Queijaria JC. Após serem beneficiados pelo Governo do Estado com uma queijeira totalmente equipada, os produtores do Sítio Alegre, na zona rural de Caicó, atingiram a meta de produzir queijos certificados e de alta qualidade para comercializá-los no mercado formal em todo o RN. A queijeira é uma das 39 construídas no Seridó, como parte do Edital do Leite e Derivados do Projeto Governo Cidadão.

O benefício se deu pelo Projeto e pela Secretaria de Agricultura (SAPE), com a aplicação de mais de R$ 460 mil, garantidos pelo empréstimo estadual junto ao Banco Mundial. A unidade tornou-se a primeira no Seridó a receber o certificado do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn), liberando sua produção de queijos de manteiga e de coalho, ainda em dezembro de 2021.

Atualmente produzindo seis mil quilos de queijo dos tipos manteiga e coalho por mês, distribuídos em estabelecimentos comerciais de médio porte no RN, o casal busca agora ampliar o mercado. “Ao construir e equipar a nossa queijeira, o Governo colocou a gente no mercado formal aqui no nosso Estado. Agora, já temos uma fila de espera de clientes e queremos atingir outros estados, Brasil afora, e por isso já estamos na batalha para garantir o selo federal”, contou Cláudia.

O secretário de Estado da infraestrutura, Gustavo Coelho, que está respondendo pelo Projeto Governo Cidadão (em Substituição Legal – Portaria Nº 68, de 28 de março de 2022, publicada no Diário Oficial do Estado em 29 de março de 2022), falou que a “expectativa é de num breve futuro comemorar esse sucesso das outras queijeiras que estão em fase de finalização”.

O Edital de Leite e Derivados lançado pelo Governo do Estado, através do Governo Cidadão, SAPE e recursos do Banco Mundial, beneficiou centenas de queijeiros potiguares com a construção e montagem de 39 queijeiras ligadas à Capesa e Coafs. A primeira recebeu mais de R$ 6,6 milhões em recursos, enquanto a segunda se beneficiou com R$ 12,5 milhões. Todas as unidades estão sendo estruturadas de forma que atendam os padrões sanitários vigentes e alcem os produtos a novos e maiores mercados.


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.