Profetas da Chuva esperam bom inverno com recarga em reservatórios

Profetas da Chuva esperam bom inverno com recarga em reservatórios
Redes Sociais

As previsões são animadoras para a quadra chuvosa de 2022 no Ceará, com chuvas significativas. As previsões foram apresentadas na manhã desse sábado, 08, em Quixadá, no Sertão Central, ocasião em que ocorreu a 26ª edição do Encontro dos Profetas da Chuva, evento que já virou tradição e acontece sempre no segundo sábado de janeiro.

Mesmo com restrições em razão da pandemia de Covid-19, o encontro deste ano aconteceu no auditório da Faculdade Cisne e reuniu mais de 10 estudiosos do sertão, homens e mulheres que fazem previsões baseadas em sinais da natureza e se fundamentam através de experiências de gerações passadas.

Boa parte dos profetas apontaram que o inverno será de chuvas acima da média e que serão favoráveis para a agricultura e para garantir a recarga de reservatórios.

Dona Lurdes Leite, de 83 anos, uma das mulheres participantes, disse que começa a ver diferença de setembro e outubro. “Em outubro, a estrela dalva mudou-se. Um sinal bom. Vem novembro, a quentura medonha. Papai dizia que era um bom sinal. O inverno vai ser bom, a Deus querer.”

Antônio Josué Viana também apontou que as experiências são animadoras. “Mês de setembro eu vi que já tinha chuva dentro do Ceará em dezembro, desde o dia 20, e ia entregar o janeiro molhado, e o que aconteceu? Do dia 20 de dezembro, e quando chegar fevereiro vai aumentar mais, quando a estrela dalva passa para o lado do norte. Ela nem passou e já caiu água. Do dia 01 de fevereiro até maio é fechado o tempo. Quando chegar em junho, diminui mais. Vai ser um dos melhores invernos, que faz muito tempo que a gente não tem.”

Outro profeta, Josimar Pacheco, abordou que o inverno deste ano não será tão grande, com uns lugares com mais chuvas e outros com menos. “Eu presto atenção a tudo, o ano todo. Olho os planetas. E eu vejo que para esse ano de 2022, nós vamos ter outro inverninho, mas não é invernão, também, que nem o povo diz, mas vai ter cantos com mais chuvas e cantos com menos chuvas. Isso não quer dizer que pode acontecer de um dia ou uma hora. A natureza é questão de segundo, acontece dela fazer uma mudança e cair uma chuva que encha um açude, que favoreça ao pobre agricultor. Ele vai ser abaixo da média um pouquinho, é o que a gente tá vendo pelas aves, pela terra, pelos insetos e pela posição dos planetas. Os planetas não estão bons para inverno agora, só em fevereiro.”

O evento também foi marcado por homenagens, como as árvores que foram plantadas no Jardim dos Profetas, lembrando oito nordestinos que, com suas experiências através da natureza, conseguiam preparar os agricultores sobre as chuvas e, assim, puderem contribuir nas estratégias usadas na plantação.

O encontro dos profetas de Quixadá já rendeu a criação de mais quatro encontros no Ceará, nos municípios de Tejuçuoca, Tauá, Orós e Aracoiaba, além de seis livros, teses de mestrado e doutorado, foi o que revelou um dos organizadores, Helder Cortez.

Fonte: Reporterceara.com


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.