TCE vai apresentar diagnóstico sobre Ouvidorias nos municípios durante evento em alusão ao Dia do Ouvidor

0
367

Os Tribunais de Contas de todo o país vão abrir suas portas, no próximo dia 16 de março, para debater o papel, as ações executadas e os resultados alcançados pelas Ouvidorias, setores que vem a cada ano ganhando relevância nas instituições públicas. Trata-se do “Ouvidoria Day” que, no Rio Grande do Norte, constará de palestras e debates de temas significativos, no auditório do TCE. As inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico http://www.tce.rn.gov.br/EscolaContas/Inscricoes.

A programação será iniciada às 9h, com as palavras do presidente do TCE, conselheiro Francisco Potiguar Cavalcanti Júnior, e dos conselheiros Ouvidor, Carlos Thompson Costa Fernandes, e Corregedor, Gilberto Jales. Logo em seguida a coordenadora da Ouvidoria do TCE, Marise Magaly, fará a divulgação do Relatório/Diagnóstico do Projeto “Rotas para Ouvir”, que tem como principal objetivo estimular a criação e desenvolvimento de Ouvidorias no âmbito dos municípios, facilitando o contato direto do cidadão com os órgãos públicos e, por conseguinte, contribuindo para o controle social e transparência da gestão pública.

O evento terá continuidade com apresentação de Boas Práticas da Ouvidoria e do tema “A importância da Ouvidoria e a transparência na gestão pública” a cargo do ouvidor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Elias Jacob, e representantes da Controladoria Geral da União (CGU), Karlla Danielle e Juliana Rangel.

A ideia do Ouvidoria Day surgiu durante reunião ordinária do Comitê Técnico das Corregedorias, Ouvidorias e Controle Social do Instituto Rui Barbosa (IRB), em meio à programação do Congresso Internacional dos Tribunais de Contas, realizado em Foz do Iguaçu-PR, em novembro de 2019.  “Vamos aproveitar uma data comemorativa, o Dia do Ouvidor, para estimular a divulgação das ações das Ouvidorias de todos os Tribunais de Contas e, assim, fortalecer e fomentar o controle social e a transparência pública”, explicou o presidente do Comitê Técnico das Corregedorias, Ouvidorias e Controle Social do IRB, conselheiro Gilberto Jales.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui