TCU aprova leilão do 5G e edital pode se tornar público

TCU aprova leilão do 5G e edital pode se tornar público
Redes Sociais

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o leilão de faixas de frequência para a implementação do 5G no Brasil. A proposta  tinha sido aprovada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em fevereiro deste ano. No último dia 18, o ministro Aroldo Cedraz tinha pedido vista, ou seja, mais tempo para análise. Nesta quarta-feira (25), o plenário do TCU registrou sete votos a favor e um contra. Agora, o edital pode se tornar público.

Em síntese, o 5G é uma arquitetura de rede que vai fornecer conectividade de banda larga, ultra robusta, com baixa latência e massiva, para pessoas e coisas. O leilão vai promover a concessão de uso de radiofrequências nas faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz, que serão destinadas à implementação de redes 5G.

O ministro Aroldo Cedraz conceituou a tecnologia exemplificando possíveis usos. “Ela permite não apenas o acesso de alta velocidade em telefones celulares, como também a conectividade, para que possamos utilizar a nova tecnologia com a perspectiva de que tenhamos veículos autônomos, cidades inteligentes, automação, telemedicina, robótica e os novos paradigmas da indústria 4.0 e da agricultura de precisão”, avaliou, durante a votação.

Porém, ele registrou o único voto contra o edital, por avaliar que havia erros na proposta de licitação. O relator do processo, ministro Raimundo Carreiro, já havia manifestado voto pela aprovação do edital, na última semana, com alguns pedidos de mudanças. Segundo a Anatel, essa será a maior oferta de espectro da história da agência.

“A licitação das radiofrequências nas faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz, o chamado Leilão 5G, foi encaminhada em 12 de novembro de 2020 para deliberação final pelo Conselho Diretor. Após a deliberação final pelo Conselho Diretor e os trâmites junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), o Edital será tornado público. A Anatel mantém sua expectativa de realização do certame no primeiro semestre de 2021”, informa a agência.

A Anatel também explica que “o 5G abre possibilidades para novas aplicações, modelos de negócios que favoreçam a ampliação do acesso podem ser estruturados pelas prestadoras”. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, acredita que todas as 27 capitais brasileiras terão cobertura 5G até julho de 2022.

A pasta detalha que 90% dos valores arrecadados no leilão serão revertidos em investimentos no setor de telecomunicações, totalizando cerca de R$ 37 bilhões. As empresas que venceram o edital devem cumprir uma série de obrigações previstas pela Anatel, como levar conectividade às regiões que ainda não têm internet ou contam com serviço de baixa qualidade.

R7


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *