Votação nas eleições deste domingo (02) vale como prova de vida automática para aposentados e pensionistas do INSS

Mais de 156 milhões de brasileiros vão às urnas eletrônicas neste domingo, em primeiro turno, exercer seu direito de votar para presidente da República, senadores, governadores, deputados federais, estaduais e distritais.

O exercício da cidadania também serve de prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Isso porque votar em eleições está entre as alternativas válidas como prova de vida, conforme determinação da Portaria PRES/INSS 1.408/22, publicada em fevereiro no Diário Oficial da União (DOU).

– Todos os movimentos dos aposentados e pensionistas fazem parte do sistema de prova de vida com o cruzamento de dados. Votar é um deles. Por isso é importante exercer esse direito de cidadania – explica Adriane Bramante, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

É importante destacar, no entanto, que a prova de vida para servidores públicos federais inativos e pensionistas da União segue sendo feita somente nos aplicativos Sougov.br e gov.br ou na agência bancária onde o pagamento é realizado. O procedimento deve ser realizado no mês de aniversário do servidor/beneficiário. Clique aqui e veja os procedimentos para realizar a prova de vida digitalmente.

Também contam como prova de vida

  • Acesso ao aplicativo Meu INSS e demais apps que possuam certificação e controle de acesso;
  • Realizar empréstimo consignado com biometria;
  • Atendimento presencial em agências do INSS;
  • Perícia médica;
  • Vacinação;
  • Cadastro ou recadastro em órgãos de trânsito ou segurança;
  • Atualizações no Cadastro Único (CadÚnico);
  • Emissão ou renovação de documentos como carteira de identidade, passaporte, carteira de trabalho, entre outros;
  • Recebimento de pagamento de benefício com biometria;
  • Declaração de imposto de renda;
  • Os segurados ainda podem realizar a prova de vida presencialmente, em agências bancárias e unidades do INSS

O Globo

Previsão que apuração seja recorde e os eleitos no RN devem ser conhecidos às 20h, prevê Justiça Eleitoral

A apuração da Justiça Eleitoral está programada para começar assim que termianr a votação, por volta das 17h, e ser concluída por volta das 20h. Quem afirma é o Tribunal Regional Eleitoral. Lembre-se que você acompanha a apuração em tempo real aqui no Portal  96 e no Youtube da 96.

Segundo o órgão, se tudo ocorrer dentro da normalidade, por volta das 20h os potiguares já conhecerão os eleitos para o Senado, Câmara dos Deputados, Assembleia Legislativa; e se haverá 2º turno para o Governo do Estado.

Ao todo, 2,55 milhões de eleitores estão aptos a votar para eleger governador, senador, deputados estaduais e federais, além de presidente da República no Estado. A eleição no RN tem orçamento de R$ 10,2 milhões, conforme apontou a Tribuna do Norte.

O resultado da votação em 100% das urnas é previsto para ser encerrado e anunciado por volta das 21 horas, conforme os dados que forem sendo divulgados, oficialmente, no sistema de apuração online do Tribunal Superior Eleitoral, informa o presidente da Corte Regional, desembargador Cornélio Alves, admitindo que os candidatos e partidos políticos já possam conhecer os resultados bem antes, depois que as urnas comecem a ser recolhidas a partir das 17 horas, horário do encerramento da votação.

Portal 96 FM

Acessibilidade e biometria são problemas na votação em Cerro Corá

Pode ser uma imagem de céu e estrada

Pode ser uma imagem de 8 pessoas e pessoas em pé

Em Cerro Corá os eleitores já formam filas, algumas pessoas principalmente idosas e com necessidades especiais enfrentam muitas dificuldades para ter acesso ao primeiro andar da escola estadual Querubina Silveira, já que o elevador não está disponível, na escola neste setor funcionam as secções 7,8,9,15 e 121.

Pode ser uma imagem de 8 pessoas e pessoas em pé

Outro local que também surgiu algumas dificuldades para os eleitores é no Centro Educacional Rodrigues Neto – CERN, uma excelente escola mais com limitações de acessos devido as escadas.

Pode ser uma imagem de 3 pessoas e área interna

Nos locais de votação em algumas secções a biometria dos eleitores estão falhando, com isso ocorrem demora, apesar da movimentação está crescente pela manhã, votação tranquila em Cerro Corá.

Na véspera das eleições, saiba os detalhes para a hora de votar

Após 46 dias de campanha eleitoral, o primeiro turno das eleições de 2022 acontece neste domingo (2). Os brasileiros poderão escolher seus representantes para os cinco cargos em disputa: deputado federal, deputado estadual ou distrital, senador, governador e presidente da República.

Um segundo turno, se necessário, acontecerá em 30 de outubro.

O voto é obrigatório para os cidadãos de 18 a 70 anos e facultativo para analfabetos, jovens entre 16 e 17 anos e para quem tem mais de 70 anos.

Qual o horário da votação?

No Acre, a votação será das 6h às 15h, pelo horário local. No Amazonas, Rondônia, Roraima, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, as seções eleitorais serão abertas às 7h, pelo horário local, e encerradas às 16h.

Nos demais locais, seguindo o horário de Brasília, a eleição ocorre das 8h às 17h. Em Fernando de Noronha (PE), a votação será das 9h às 18h.

Qual a ordem de votação?

  1. Deputado federal, com quatro números
  2. Deputado estadual, com cinco dígitos
  3. Senador, com três dígitos
  4. Governador, com dois dígitos
  5. Presidente da República, também com dois números

O que acontece se anular ou votar em branco?

De acordo com o Glossário Eleitoral do TSE, o voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos.

O Código Eleitoral de 1932 previa que o voto branco deveria ser considerado válido, contabilizado e dado para o candidato vencedor. Porém, desde 1997, os votos em branco e os nulos simplesmente não são contados.

Quais documentos preciso levar?

Os eleitores devem levar, obrigatoriamente, um documento oficial com foto, como carteira de identidade, passaporte, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação.

A apresentação do título de eleitor também é requerida, apesar de não ser obrigatória, para agilizar o trabalho de mesários e mesárias.

O e-Título, versão digital do documento, também pode ser usado como forma de identificação, desde que tenha fotografia exibida no aplicativo. A função está disponível para pessoas que cadastraram a biometria antes da pandemia.

O que posso levar para a cabine de votação?

No dia 15 de agosto, o TSE decidiu que os eleitores terão que entregar seus celulares aos mesários no local de votação antes de se dirigirem às cabines. A medida corrobora a proibição legislativa de portar esses tipos de aparelhos na cabine de votação.

Os eleitores podem levar a chamada “cola” para as cabines, contendo os números dos candidatos anotados.

Posso fazer propaganda do meu candidato no dia?

A manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor (com bandeira, broche ou adesivo) é permitida.

No entanto, eleitores, assim como candidatos, partidos e cabos eleitorais, ficam proibidos de fazer campanha política. Alto-falantes e amplificadores de som, comício e carreata, além da publicação e impulsionamento de conteúdos na internet, estão barrados.

O que acontece se eu não votar?

Quem deixa de votar deve justificar a ausência ou receberá multa. Caso não seja efetuado o pagamento no prazo previsto, o eleitor sofrerá sanções.

Entre elas, estão as proibições de assumir cargo público e de obter empréstimo em bancos do governo. O cidadão também fica impossibilitado de tirar passaporte e carteira de identidade.

Se o eleitor deixar de votar em três eleições consecutivas, sem justificar ou pagar a multa, terá o título cancelado.

Com informações de CNN Brasil

Justiça eleitoral sorteia neste sábado as urnas para testes de autenticidade e de integridade; veja como funciona

Os tribunais regionais eleitorais (TREs) sorteiam neste sábado, véspera das eleições, quais urnas serão submetidas aos testes de autenticidade e de integridade, procedimento de praxe no dia da votação. A novidade deste ano é que, para aferir a integridade, uma parcela de aparelhos será testada com o auxílio voluntário de um eleitor que, quando for votar, irá desbloquear a urna com a biometria.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, no começo do ano, que 56 urnas de 19 unidades da federação serão sorteadas para o teste no próximo sábado, dia 1º, segundo resolução da corte aprovada no último dia 13.

A decisão atendeu a um pedido das Forças Armadas, que apresentaram a proposta do teste com biometria na Comissão de Transparência das Eleições, votada no plenário após negociação com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira. A aprovação do projeto-piloto põe fim a uma série de tensões entre o TSE e os militares, que vinham questionando a integridade das urnas eletrônicas — eles vinham insistindo para que o tribunal implementasse uma nova etapa de checagem dos aparelhos.

A avaliação da integridade, feita convencionalmente por servidores voluntários do Judiciário, é realizada desde as eleições de 2002, enquanto o teste de autenticidade, realizado uma hora antes do começo da eleição, às 7h do domingo.

Teste de autenticidade

Para o teste de autenticidade, serão sorteadas dez urnas por estado, que serão visitadas por entidades fiscalizadoras uma hora antes do começo da eleição, às 7h da manhã do domingo. Nesse processo, antes da impressão da Zerésima — comprovante impresso de que não há nenhum voto computado na urna —, será retirado o lacre da urna para verificar que os sistemas inseridos no equipamento são os mesmos que foram abertos, compilados, assinados e lacrados pelo TSE pelo menos 20 dias antes das eleições. Para acompanhar o procedimento, são convidados o juiz eleitoral, partidos políticos, federações, coligações, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Depois, a urna é lacrada novamente para a votação.

Teste de integridade

Já o teste de integridade, com o projeto-piloto da biometria, será feito em duas localidades em cada estado: em um local, todo o processo será feito por servidores voluntários; enquanto em outro ponto será instalado próximo a locais de votação estrategicamente selecionados por cada TRE. No Rio, em Minas Gerais e em São Paulo, 33 urnas vão passar pela aferição, sendo seis com a biometria.

Na capital fluminense, serão testados 27 equipamentos no plenário do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) e outros seis na sede da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Já em São Paulo, as 27 urnas que serão aferidas de modo convencional vão ficar no Centro Cultural São Paulo e as demais, na unidade Paraíso da Universidade Paulista (Unip). Em Minas, as urnas ficarão distribuídas em ambientes nos bairros de Lourdes e Santo Agostinho, na capital mineira.

O teste de integridade garante que o resultado que consta no boletim de urna representa fielmente os nomes inseridos, o que garante a integridade da ferramenta para aferir votos. Na véspera da eleição, as urnas serão sorteadas em uma solenidade com a participação de representantes das entidades fiscalizadoras. Neste ano, acompanham o sorteio das urnas no Rio partidos políticos, federações e coligações, a Organização dos Advogados do Brasil (OAB), o Ministério Público; o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF), a Controladoria-Geral da União (CGU), a Polícia Federal, a Sociedade Brasileira de Computação, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, o conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Tribunal de Contas da União (TCU), as Forças Armadas, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), entidades que integram o Sistema S, entidades privadas brasileiras que atuam em fiscalização e transparência da gestão pública com credenciamento junto ao TSE e departamentos de tecnologia da informação de universidades credenciadas junto à corte.

Imediatamente após o sorteio, as urnas serão retiradas dos locais originais e serão transportadas até os locais em que vão ficar para a auditoria no dia da eleição, com transporte providenciado pela Justiça Eleitoral sob a escolta da polícia. Elas serão repostas com urnas reserva que já foram devidamente preparadas para a votação, guardadas em cada zona eleitoral do estado, que serão levadas às seções com vacâncias.

No domingo, o teste de integridade, conhecido como “votação paralela”, vai ocorrer simultaneamente à votação regular, entre 8h e 17h do dia 2 de outubro. O processo de auditoria externa será transmitido em tempo real pela conta do TRE do estado no YouTube.

O teste com as 27 urnas será realizado por, em média, quatro servidores por equipamento e serão transmitidos ao vivo por uma equipe de técnicos contratados via licitação pelo TRE e assessorados pelo setor de tecnologia do tribunal. O primeiro voluntário vai escrever um voto em uma cédula de conferência, feita de papel, que será mostrada para a câmera e lida em voz alta. Ele vai repassar o número para uma segunda pessoa, responsável por digitar o voto na urna eletrônica e, por sua vez, uma terceira pessoa ficará encarregada de checar se o voto computado na urna é o mesmo que foi anotado na cédula. Um quarto voluntário vai ficar encarregado de supervisionar o processo. Os votos serão computados com uma distância de tempo e de espectro político que retratem a realidade de uma votação.

Com o projeto-piloto, todo o processo vai funcionar da mesma forma que era feita anteriormente, exceto que também vai contar com a participação de eleitores que estiverem se encaminhando para o respectivo local de votação dentro do prazo, entre 8h e 17h. A participação da população será voluntária e o único pré-requisito é que o eleitor já tenha a biometria cadastrada no sistema do TSE. O eleitor, então, vai usar a biometria para desbloquear a urna — processo que, na auditoria regular, seria feita por um servidor equivalente a um mesário.

Piseiro 13 em Cerro Corá, manifesto de apoio a Lula e Fatima (Vídeo)

Centenas de cerrocoraenses foram as ruas nesta sexta-feira, 30 de setembro para manifestar o apoio às candidaturas dos candidatos à presidência Lula e ao governo Fátima.

Momento democrático com muita empolgação demostrado com entusiasmos o povo caminharam a pé, de moto ou carro de um extremo a outro da cidade de Cerro Corá, do bairro Seridó até o bairro Tancredo Neves, é o melhor por onde passavam o público das calçadas manifestavam o apoio ao ato.

Para os organizadores, foi algo maravilhoso, fomos intimados a realizar, mais não obrigamos ninguém a ir, foram espontâneos, afirmou Big.

Agora vamos transformar todo nosso esforço em votos nas urnas no domingo dia 02 de outubro, com Lula e Fátima 13.

Transplante de fígado passa a integrar lista da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS

O transplante de fígado para o tratamento de pacientes com doença hepática, contemplados com a disponibilização do órgão por meio de fila única do Sistema Único de Saúde (SUS), passará a ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde.

A decisão foi anunciada hoje (30) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e passará a integrar o rol da agência a partir de sua publicação no Diário Oficial da União (DOU), prevista para segunda-feira (3).

A Diretoria Colegiada da ANS aprovou também nesta sexta-feira a inclusão do medicamento Regorafenibe, para o tratamento de pacientes com câncer colorretal avançado ou metastático, no rol de procedimentos e eventos em saúde.

TSE DISPONIBILIZA APLICATIVOS PARA SERVIÇOS E CONSULTA DE RESULTADOS

Faltando dois dias para o 1º turno das eleições gerais no Brasil, que ocorre no próximo domingo (2), a população brasileira tem à disposição uma série de aplicativos que podem auxiliar na obtenção de informações e acesso a diversos serviços. Eles podem ser usados durante e após as eleições e ajudam a dar mais transparência a todo o processo eleitoral.

Os apps da Justiça Eleitoral são gratuitos e estão disponíveis nas principais lojas de aplicativo de smartphones e tablets. A recomendação é que os aplicativos sejam baixados até este sábado (1º), porque alguns deles, como o e-Título, não estarão disponíveis para serem baixados no dia do pleito.

Resultados

Um desses aplicativos é o Resultados. Pelo aplicativo, qualquer pessoa poderá acompanhar a apuração dos votos nos 26 estados e no Distrito Federal. Uma versão da ferramenta também pode ser acessada diretamente em uma página da internet.

No dia da eleição, as consultas podem ser feitas por nome da candidata ou do candidato ou pelo cargo em disputa. O aplicativo informará, em tempo real, os nomes de quem for eleito ou daqueles que vão disputar o 2º turno. Também será possível verificar os índices de comparecimento e abstenção, a quantidade de votos válidos, brancos e nulos, além do número de seções totalizadas.

O eleitorado poderá acompanhar ainda informações sobre as urnas eletrônicas, como os Boletins de Urna e o Registro Digital de Voto. A divulgação dos votos começará às 17h, no horário de Brasília. Este ano, o horário das eleições será unificado em todo o país e, por isso, a apuração dos resultados já poderá ser conferida após o encerramento da votação, sem necessidade de aguardar o encerramento em estados com o fuso horário diferente do de Brasília, como ocorria em anos anteriores.

Boletim na mão

Com o aplicativo Boletim na Mão, qualquer pessoa poderá conhecer os resultados apurados diretamente nas urnas eletrônicas. Isso porque a plataforma oferece, de forma rápida e segura, os conteúdos dos Boletins de Urna (BU) impressos no encerramento das atividades de votação em cada seção eleitoral.

O documento traz o total dos votos recebidos por cada candidata ou candidato, dos votos nulos e em branco e das abstenções ocorridas naquela seção eleitoral, entre outras informações. Os Boletins de Urna têm um QR Code que pode ser lido pelo aplicativo Boletim na Mão e mostrar os votos contabilizados especificamente na urna consultada.

e-Título

e-Título é a plataforma em que o cidadão pode acessar a versão digital do título de eleitor. O aplicativo informa o endereço do local de votação e fornece informações sobre a situação eleitoral. Além disso, o app possibilita emitir certidões de quitação e de crimes eleitorais, pode ser usado ainda para justificar ausência no dia da votação, entre outros serviços.

Quem tem a biometria coletada pela Justiça Eleitoral pode comparecer à seção de votação e apresentar apenas o e-Título para poder ser identificado. Caso não tenha biometria, é necessária a apresentação de um documento oficial com foto para poder votar.

Agência Brasil