Professores do Estado rejeitam proposta do governo para piso salarial e ameaçam greve

0
291

Os professores da rede estadual de ensino rejeitaram nesta quarta-feira (19) a proposta apresentada pelo Governo do Rio Grande do Norte para o cumprimento do novo piso salarial da categoria, reajustado em janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro e que precisa ser seguido por estados e municípios.

A gestão estadual sugeriu dar um aumento de 4,28% em maio deste ano, mais 4,28% em janeiro do ano que vem e outros 4,28% em abril de 2021, totalizando os 12,84% definidos pelo governo federal. Não há, por enquanto, proposta para quitar o retroativo a janeiro de 2020. A informação foi confirmada ao Agora RN pela Secretaria Estadual de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Seec).

A decisão dos professores aconteceu durante assembleia na Escola Estadual Winston Churchill, na Cidade Alta. Na ocasião, os educadores definiram que vão esperar uma nova proposta do governo até o dia 28 de fevereiro. Nesta data, deve acontecer uma assembleia para discutir a eventual contraproposta ou, no caso de o governo não fazê-la, decidir pela deflagração de uma greve.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte), é possível que a greve comece no dia 4 de março, caso o governo insista na proposta já rechaçada.

A Seec ainda não se manifestou a respeito da decisão da assembleia dos professores.

Do Agora RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui