Hering encerra oficialmente as atividades no RN e deixa centenas desempregados na Grande Natal e no Seridó

0
189

A Cia. Hering parou as atividades por definitivo no Rio Grande do Norte nesta quinta-feira. A fábrica que funcionava em Parnamirim, na região Metropolitana de Natal, foi oficialmente fechada e encerrados os contratos com as 22 pequenas fábricas de costura no Seridó potiguar que produziam para a empresa e que geravam cerca de 500 empregos indiretos e mais 1.000 diretos. As informações foram repassadas por um funcionário da empresa ao blog de Jair Sampaio.

“Primeiro parou uma caldeira, depois a outra, em seguida os compressores, resultando na falência múltipla das máquinas. A Hering RN veio a óbito ontem (15/10/2020), horário da morte 11h. O prédio agora será embalsamado para posterior entrega ao proprietário. Nada mais se produz por aqui, exceto mais alguns desempregados”, disse o funcionário.

Instalada no Estado do Rio Grande do Norte desde o ano 2000, a Cia. Hering atua com aproximadamente duzentos e setenta colaboradores diretos e cerca de cinquenta facções terceirizadas, gerando mais de 1.500 empregos na região e produzindo aproximadamente 180 mil peças/mês nas linhas de jeans e tecido plano.

Desde o início de 2020, a empresa enxugou o quadro pessoal, caindo para mil empregados. Para piorar a situação, desde o início da pandemia a Hering começou a demitir mais gente, restando apenas 150 colaboradores, que deverão receber a rescisão contratual em outubro próximo.

*Flavio Marinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui