Sesap cumpre decisão judicial e inicia regulação no Walfredo Gurgel

Sesap cumpre decisão judicial e inicia regulação no Walfredo Gurgel
Redes Sociais

A partir do início de dezembro a saúde pública do Rio Grande do Norte entra em uma nova fase. Para cumprir uma decisão que remonta a processos judiciais do fim dos anos 1990, a Secretaria de Estado da Saúde Pública e o Ministério Público firmaram um acordo para, até dia 15 próximo, fazer a regulação da porta de entrada do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel.

Em suma, o plano consiste em regular o acesso ao hospital para pacientes que já tenham passado por outros serviços de saúde e sejam referenciados para o Walfredo Gurgel pela gravidade e tipo de atendimento que seja do perfil da unidade, desafogando o hospital de casos leves, que historicamente absorveu e absorve, e a consequente superlotação dos corredores. A medida, no entanto, não barra o atendimento de urgência que seja conduzido pelo SAMU para o local, mantendo o perfil de hospital para atendimento de traumas de alta complexidade.

O documento judicial que norteia a medida pontua que entre janeiro e julho deste ano o hospital realizou 35.351 atendimentos – média de 5.050 por mês -, dos quais 18.459 foram avaliados como de baixo risco – 52% dos atendimentos.

Os casos que eventualmente sigam chegando ao hospital deverão ser acolhidos e regulados, por meio de uma central de regulação das portas de urgência aos locais recomendados e referenciados, como Unidades de Pronto Atendimento, postos de saúde ou outros, conformefluxo ja estabelecidoe pactuado. A medida já é consolidada em unidades publicas como, por exemplo, nos hospitais Giselda Trigueiro, na área de infectologia, e Maria Alice Fernandes, no atendimento infantil.

O maior hospital de Urgência do Rio Grande do Norte, o Walfredo, como é popularmente tratado, devido aos vazios assistências ao logo dos anos, foi sendo consolidado como Hospital Geral por ter uma porta de atendimento de alta resposta que recebe todos os tipos de casos. No entanto, de acordo com o desenho de rede, o hospital inaugurado no início da década de 1970 é formatado para atender urgências e traumas de alta complexidade – acidentes de trânsito, ferimentos por arma de fogo, traumas ortopédicos graves -, além de acidentes vasculares.

No momento atual que temos na maceo região metropolitana diminuição desses vazios, com um números de serviços de pronto atendimento seja por UPA ou qualificação dos pronto socorro municipais e regionais, faz-se necessário que o HOSPITAL MONSENHOR WALFREDO GURGEL, se volte para sua missão, o seu perfil assistencial que é atender a urgência da Alta Complexidade, e assim oferte uma assistência de qualidade ao Usuário SUS.

“Esse é um processo no qual estamos trabalhando há muito tempo, em conjunto com o Ministério Público e com um diálogo amplo e transparente com todos os atores, principalmente os municípios. Acima de tudo isso, está o desejo de entregar para a população potiguar o melhor atendimento possível. O Walfredo não vai deixar de atender o povo, apenas a situação irá mudar com o objetivo de fortalecer o SUS”, explica a secretária-adjunta de Saúde Pública, Lyane Ramalho.

Do Agora RN


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *