Situação das lagoas tende a piorar no RN

Situação das lagoas tende a piorar no RN
Redes Sociais

A redução nos índices de chuvas tem sido a principal causa do esvaziamento de lagoas no litoral do Rio Grande do Norte, segundo análise preliminar do Idema, o órgão ambiental do Estado.

De acordo com o geólogo Werner Farkatt, diretor técnico do Idema, a quantidade de chuvas que têm caído sobre o litoral nordestino nos últimos meses está sensivelmente abaixo da média histórica – o que, associado à utilização dos mananciais, reduz o nível dos reservatórios.

O diretor afirma que, antes de conclusões mais robustas, é preciso realizar um amplo estudo para entender o fenômeno que tem ocorrido em lagoas potiguares, mas que é possível dizer que a ausência de chuvas influencia no processo.

“Essa diminuição do volume das águas está atrelada à diminuição dos índices pluviométricos em todo o Nordeste brasileiro. A quantidade de chuva foi bem inferior às médias anteriores. Já vínhamos acumulando um déficit hídrico em decorrência da diminuição das chuvas ao longo de vários anos. Em algum momento esse agravamento se tornaria evidente”, afirmou o geólogo.

Werner destaca que, além da ausência de chuvas, os reservatórios e suas adjacências são usados para outras finalidades, como a construção de poços artesianos para abastecer propriedades e até comunidades inteiras. Ele diz, inclusive, que a situação pode piorar nos próximos anos se não houver intervenção.

“Se não houver um controle, ordenamento do uso das águas, enfrentaremos problemas maiores com o passar dos anos, visto que a tendência é que as águas continuem a baixar”, destaca o diretor.

Portal 98 FM


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *