Acesso à internet através de computadores ou tablets vem diminuindo no Rio Grande do Norte

Redes Sociais


Apenas 32,6% dos domicílios potiguares utilizaram computador ou tablet para acesso à internet em 2021, segundo o IBGE. Este é um dos indicadores trazidos pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal, que fora divulgada hoje (20/09/2022).

Apesar da ampliação do trabalho remoto em muitos setores, o levantamento do IBGE mostra que a utilização desses equipamentos para acesso à rede mundial de computadores vem em queda desde 2016. Naquele ano, mais de metade dos domicílios do Rio Grande do Norte (55,3%) tinham pessoas acessando internet por estes meios.

Por outro lado, a pesquisa identifica uma tendência de aumento no percentual de domicílios com acesso à internet, que, no Rio Grande do Norte, saiu de 66,4% em 2016 para 88,2% em 2021. Trata-se de um crescimento verificado em todos os estados do país, com DF (97,7%), São Paulo (94,2%), Santa Catarina (92,9%) e Amapá (92,9%) registrando as maiores coberturas e Pará (82,8%), Maranhão (82,4%) e Piauí (81,2%) com as menores.

Isto acontece, pois os domicílios estão utilizando outros equipamentos para acesso à internet, como é o caso dos aparelhos celulares, cuja utilização para este fim é de mais de 99% em quase todos os estados do país – a única exceção é Roraima (98,9%). No RN, de 2016 para 2021 houve um incremento de 2 pontos percentuais, saindo de 97,7% para 99,7%.

Em 5 anos, uso de televisão para acessar internet cresce mais de 30 pontos percentuais

Os aparelhos televisivos também passaram a ser uma opção cada vez mais utilizada no acesso à internet, o que pode sugerir um maior consumo dos serviços de streaming (transmissão, em tempo real, de dados audiovisuais). Segundo a pesquisa, em 2021, 38,9% dos domicílios potiguares haviam usado internet através destes equipamentos. Em 2016, este percentual era de apenas 8,2%.

Destaque para Santa Catarina, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, que tiveram os maiores percentuais em 2021, com 64,1%, 59% e 51,3% respectivamente. Na outra ponta, registraram menores percentuais Tocantins (27,4%), Acre (23,7%) e Amazonas (18,3%).

Rio Grande do Norte registra um dos menores percentuais de falta de acesso por indisponibilidade de internet

O IBGE também investigou as pessoas com 10 anos ou mais de idade que não haviam utilizado internet devido à indisponibilidade do serviço nos locais em que frequenta. Neste quesito, o estado potiguar foi destaque, com apenas 0,8% desta população deixando de acessar à internet pela inexistência de conexão.

Melhor situação só foi encontrada no Distrito federal (0,0%). No outro extremo, três estados da região Norte –  Acre (28%), Roraima (17,2%) e Amazonas (16%) – tiveram o maior percentual de pessoas com esse problema.


Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.