Líder do governo Fátima diz que oposição aplicou “golpe” ao conseguir maioria na CPI da Covid na ALRN

Líder do governo Fátima diz que oposição aplicou “golpe” ao conseguir maioria na CPI da Covid na ALRN
Redes Sociais

O líder do governo na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Francisco do PT, classificou como um “golpe” a manobra regimental articulada pela oposição para conquistar maioria na composição da CPI da Covid-19 na Casa. Apesar de ser minoria na Assembleia, a oposição terá maioria na comissão parlamentar de inquérito graças à formação de um “blocão” com seis partidos que têm, entre seus membros, até aliados do governo Fátima Bezerra (PT).

Por causa da manobra, a bancada governista vinha obstruindo a votação da resolução que autorizava o início dos trabalhos da CPI. Por duas sessões seguidas, os deputados da situação abandonaram a votação tirando o nome da lista de presença, o que prejudicou o quórum. Nesta terça-feira (20), a bancada compareceu, permitindo que o projeto fosse votado – abrindo, assim, caminho para o início da CPI.

Na votação em si do requerimento, toda a bancada do governo se absteve – permitindo a aprovação por unanimidade dos demais.

O principal ponto de controvérsia era a situação do PSD. Dois dos três deputados do partido (Jacó Jácome e Vivaldo Costa) são aliados do governo e eram contra a inclusão da legenda no “blocão”. No entanto, por uma determinação do presidente estadual partido, o ex-governador Robinson Faria, o PSD compôs o bloco, mesmo tendo nos seus quadros apenas um deputado de oposição: Galeno Torquato.

Tanto Jacó quanto Vivaldo foram à Justiça solicitar que a opinião deles prevalecesse sobre a de Galeno, mas os pedidos foram negados. A Justiça entendeu que a direção do partido tem prerrogativa para escolher quem será o líder na Assembleia – no caso, Galeno, que definiu pela integração ao bloco partidário de oposição.

Em pronunciamento durante a sessão, Francisco do PT disse que o governo Fátima não “teme” a abertura da CPI, mas classificou a ação de Robinson Faria no PSD como uma “manobra intervencionista” para prejudicar a atual gestão.

“Nossa bancada, a bancada do governo, já demonstrou várias vezes que tem a maioria e é atropelada por uma intervenção autoritária e indevida. Como eu disse, um consórcio que poderíamos dizer que resultou num golpe”, afirmou o líder do governo na Assembleia. “Sem temer a instalação da CPI, nossa bancada está aqui para dar quórum”, enfatizou o deputado.

Portal 98 FM


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *