Monte do Calvário (Cruzeiro) localizado em Ruy Barbosa – RN. totalmente abandonado

Monte do Calvário (Cruzeiro) localizado em Ruy Barbosa – RN. totalmente abandonado
Redes Sociais

Aquilo que poderia ser uma mina de ouro para um município que particularmente vive do FPM, está totalmente abandonado, Monte do Calvário (Cruzeiro) localizado em Ruy Barbosa – RN.

Já havíamos ido em Rui Barbosa em outras oportunidades, mas não tinha subido até o Monte do Calvário “Cruzeiro”, ficamos muito triste com o abandono, imagens quebradas, utensílios deixados por devotos amontoados, prédios depredados, muito triste, um ambiente que poderia está gerando renda para a população, sendo útil como um dos pontos de turismo religioso na região.

No ano de 2018 o município perdeu recursos do convenio de número 822450 no valor de R$ 243.750,00 (duzentos e quarenta e três mil, setecentos e cinquenta reais), correspondente à segunda etapa da construção do Mirante do Monte do Calvário e perdeu a terceira etapa, que seria a instalação de um Bonde (!), com capacidade para 8 pessoas, do convênio de número 822497 e valor de R$ 390.000,00 (trezentos e noventa mil reais). Perdeu também a construção das duas praças do convênio 822450 de valor R$ 243.750,00 (duzentos e quarenta e três mil, setecentos e cinquenta reais). Total das perdas: R$ 877.500,00 (oitocentos e setenta e sete mil e quinhentos reais).Não sabemos como anda a situação juridica do local, mais cabe as autoridades local fazerem algo.

HISTÓRIA DO CRUZEIRO

“Em dias do ano de 1962, em uma das visitas de Frei Damião ao município de Rui Barbosa, o mesmo viu uma luz no alto desta serra, no dia seguinte, o santo frei conclamou toda a comunidade a iniciar a construção de uma igreja no local onde vira aquela luz, pois, segundo ele, tratava se de um local abençoado e para se fazer preces, peregrinações, em fim, para se falar com Deus, e que tinha muita semelhança com o monte do calvário por isso o batizou esse nome e que o padroeiro seria Bom Jesus dos Passos.” Ruy Barbosa/RN, 16/02/2000.

Entre abril e maio de 1963, Frei Damião enviou Frei Supliano do Recife/PE, para Rui Barbosa/RN, pediu para que eu construísse um cruzeiro no mesmo local onde, em 1960, ele havia colocado uma cruz. Construí o cruzeiro e fiz o nicho para colocar a imagem do santo que eu comprara, Bom Jesus dos Passos.

Aproximando-se da noite de São João, o cruzeiro já estava concluído e aproveitei para entregá-lo a Frei Damião. Quando ele chegou, lhe pedi para colocar a imagem do Bom Jesus dos Passos, mas ele me falou que não podia dar essa ordem, porem passaria um telegrama para o Monsenhor Bispo, que na época era Dom Nivaldo Monte, fazendo lhe o pedido. Dois dias depois, chegou à resposta que me foi favorável.

O Frei Damião, então, me chamou para dizer que mandaria o Frei Supliano e o Frei Caetano para colocarem a imagem do Bom Jesus dos Passos no local escolhido.

Frei Suplino benzeu a imagem e o cruzeiro, dando-lhe o nome de Monte do Calvário.

Agora no ano de 2001, eu, Januário de Souza Neto, vulgo Tiló, comprei o terreno onde se encontra o cruzeiro para “doá-lo a Bom Jesus dos Passos, Nossa Senhora das Dores e a Frei Damião”.

“Que esta terra santa seja bastante visitada pelos turistas católicos do mundo inteiro para alcançarem todas as suas graças”.

Cartório Único Judiciário de Ruy Barbosa/RN

Livro 09       Folha 178

02 de maio de 2001.

O doador, Januário de Souza Neto, vulgo Tiló.

Fonte: textos na integra em placas fixada no local.

Em uma das placas fixadas no local o Sr. Januário de Souza Neto, vulgo Tiló, descreve assim: “Que esta terra santa seja bastante visitada pelos turistas católicos do mundo inteiro para alcançarem todas as suas graças”.

Infelizmente o desejo de seu Tiló e do Próprio Frei Damião não mais condiz com a realidade, será que tanto esforço para construir o cruzeiro foi em vão? Pois como se encontra hoje esquecido e abandonado, não vem outra coisa na cabeça, por isso cabe ao povo de Ruy Barbosa e o poder público não deixarem que essa terra santa seja esquecida pelo tempo.

()


Redes Sociais

djaildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *